sexta-feira, 5 de junho de 2015

As "vantagens da renuncia de Rivanda Farias Batalha", Por Thiago Braga no Jornal de Sergipe

O foro privilegiado foi criado para defender as autoridades, que exercem cargos e funções relevantes ao Estado, da má-fé e dos interesses arbitrários de juízes e de pessoas influentes nas decisões de primeira instância. Ele impede, por exemplo, que a Presidente da República fique sujeita ao afastamento do seu cargo por decisão de um juiz de primeiro grau, evitando, pois, complicações a operacionalidade da Política. 

Apesar de seu efeito protetor para o modus operandi da Política e da Justiça, o fórum privilegiado tem sido visto como um mecanismo de apadrinhamento da Justiça para com os poderosos. Talvez, o próprio nome (foro privilegiado) ajude na confusão do seu importante papel sendo melhor chamá-lo de “foro de reserva”. 

O fato é que desde o caso do Deputado Federal Ronaldo Cunha Lima (2007), quando este foi acusado por tentativa de homicídio contra um adversário político no Estado da Paraíba, ficou mais nítido para muitos membros da sociedade política (senadores, deputados, governadores, prefeitos, dentre outros) que o foro privilegiado não poderia mais ser usado como um instrumento para se tirar proveito da própria torpeza. Sendo assim, não há mais tantas vantagens de se usar um meio jurídico que foi criado justamente para nunca ser usado. Afinal, a idéia de que as autoridades no Brasil são intocáveis só começou a ser desfeita a partir dos escândalos nacionais do Mensalão Tucano e do PT. 

Com isso, muitos políticos, incluindo a agora ex-prefeita Rivanda Farias Batalha, usa o discurso republicano da igualdade jurídica para renunciar ao mandato e ao foro privilegiado e, assim, ser julgada em uma vara comum como uma “reles mortal”. Tal mecanismo, entretanto, se trata de manobra política para evitar a cassação do cargo junto com os seus direitos políticos e a inelegibilidade para futuras eleições. Ao renunciar o cargo em menos de vinte quatro horas após as denúncias, a ex-prefeita Rivanda Farias Batalha, reforça as suspeitas de participação no esquema fraudulento das licitações da merenda escolar e envia uma mensagem política para os cidadãos: ela é mais rápida que a oposição e se considera mais esperta que a população. Isto porque evitou que a instauração do processo político-parlamentar de cassação ou processo de apuração de crimes de responsabilidade (impeachment) fosse feita quando ainda era prefeita, criando uma situação jurídica que evita (ou pelos menos adia) a inelegibilidade para qualquer possível mandato nos próximos oito anos.

Deixando bem claro: a lei de Ficha Limpa diz que os políticos que renunciarem a seus mandatos DESDE o oferecimento de representação ou petição capaz de autorizar a abertura de processo por infringência a dispositivos da Constituição Federal, da Constituição Estadual, da Lei Orgânica do DF ou Lei Orgânica do Município ficarão inelegíveis por oito anos. Rivanda Farias Batalha pediu para sair antes que o jogo começasse. 

Além disso, se confirmada as denúncias, sua renúncia cria maiores procrastinações visto que não será julgada como autoridade evitando, pois, ser enquadrada de imediato na Lei de Ficha Limpa onde teria um julgamento mais ágil (sem muitas instâncias e recursos) e com maiores riscos do órgão colegiado aprovar a inelegibilidade dela. Como cidadã sem o foro privilegiado, uma possível futura candidatura ficaria barrada somente na segunda instância (desembargadores), porque quem dá a primeira é o juiz. 

Até lá, a morosidade dos mecanismos judiciais criaria um cenário político para os Batalhas atuarem fortemente nas eleições municipais de 2016, sendo possível a candidatura da ex-prefeita uma outra vez já que seu marido condenado pela Justiça Eleitoral, Armando Batalha, teria a candidatura impugnada se resolvesse se candidatar. Rivanda Batalha sempre foi o coringa do jogo de cartas marcadas do “líder político” - como gostam de dizer seus aliados mais próximos - Armando Batalha.

Se continuasse no poder, a ex-prefeita seria julgada pelo Tribunal de Justiça. Daí deriva a seguinte pergunta: Para ela seria melhor ser julgada como autoridade com foro privilegiado dentro do Tribunal de Justiça ou como uma cidadã com fortes conexões políticas que podem adentrar nas instancias inferiores da Justiça que tem menos força para enfrentar pressões? Armando Batalha continuará jogando as cartas. Basta saber até quando ele conseguirá usar o seu coringa. 

Por Thiago Braga da Silva, cidadão de São Cristóvão, professor de Geografia, estudante de Economia (UFS) e analista político.

Fonte:Jornaldesergipe.com.br

sábado, 24 de maio de 2014

Parceria entre GMA e Centro POP visa à inclusão social de moradores de rua

Parceria entre GMA e Centro POP visa à inclusão social de moradores de rua
Nesta sexta-feira, 23, a GMA firmou uma parceria com o Centro de Referência Especializada para população em situação de rua, o Centro Pop, no sentido de promover a inclusão social dos seus usuários através da prática esportiva. A ideia é de que essas pessoas, ao praticar atividades no Centro de Treinamento da GMA, tenham novas formas de ocupar o tempo ocioso, a fim de complementar o trabalho já realizado pelo Centro.
Inicialmente será formatado um campeonato de futebol salão no CT e posteriormente serão discutidas outras atividades que eles possam ser inseridos. “A proposta é de promover um torneio entre os usuários do Centro. O coordenador irá nos encaminhar um número de pessoas para que possamos compor um quadrangular. Serão quatro equipes, que disputarão entre elas e daí serão o campeão e o vice”, explicou o diretor geral da GMA, coronel Enilson.
Segundo o coordenador do Centro Pop, César Gomes Gama Júnior, a ideia da parceria surgiu quando eles perceberam que poderiam ocupar o tempo livre dos usuários com algo proveitoso. “Lá nós acompanhamos os moradores de rua das 08h às 19h com atendimento psicossocial e outras atividades, como oficinas e filmes. Mas, ainda assim, percebemos que eles estavam ociosos e decidimos dar a essas pessoas uma oportunidade de praticar esporte. Pensei na Guarda como o suporte para que isso fosse efetivado, já que tem uma equipe capacitada no Centro de Treinamento e que realiza um trabalho de cunho social com alguns abrigos municipais. É muito importante ter o apoio da GMA”.

De acordo com o coronel Enilson, a parceria firmada tem o objetivo de fortalecer as ações que são implementadas pela Secretaria Municipal de Defesa Social e da Cidadania (Semdec) e a visão da secretária Georlize Teles de que todos os setores que integram a pasta trabalhem o lado social. “A Semdec tem esse viés de aproximação com a sociedade e com os órgãos públicos. Dentro dessa perspectiva nós entendemos que é de fundamental importância desenvolver um trabalho social, especialmente com grupos que tem uma carência maior. Através dessa parceria entre a GMA e o Centro Pop podemos desenvolver cidadãos com responsabilidade, com compromisso e também levantar a auto estima dessas pessoas”, ressaltou o coronel.


Cel.Enilson Aragão,Coordenadores Fábio André,Fabio Fontes e o Coordenador do centro pop Cezar Gomes Gama

Grande Parceria CT/GMA Centro POP

Fonte:Ascom/GMA

SÁBADO, 24 DE MAIO DE 2014

MMA é a mais nova atividade do Centro de Treinamento da GMA

MMA é a mais nova atividade do Centro de Treinamento da GMA

A partir da próxima semana os guardas municipais e familiares terão à disposição mais uma atividade ofertada pelo Centro de Treinamento da GMA: o MMA. Na manhã desta sexta-feira, 23, foram entregues aos coordenadores do CT e ao instrutor os equipamentos necessários para os treinamentos iniciarem. As aulas ocorrerão às terças e quintas-feiras, das 12h às 13h30, com o professor Jaguar.

A secretária municipal da defesa social e da cidadania (Semdec), Georlize Teles, o diretor geral da GMA, coronel Enilson Aragão e o diretor adjunto, tenente PM Jonatas Santos entregaram coletes aparadores de chute, aparadores de soco, cama elástica, bola e colchonetes, além de bola feijão, utilizada para o treinamento funcional.

Os equipamentos foram adquiridos através da Semdec, para fortalecer a cultura do bem estar físico entre os servidores. “Todas as ações voltadas para incrementar o CT da GMA buscam oferecer um espaço adequado para a prática de atividade física e com diversas modalidades, que possibilitam aos GMs a oportunidade de cuidar do corpo, com lazer e interação entre seus pares” afirmou o coronel Enilson.

Segundo o professor Jaguar, o MMA é uma atividade que proporciona coordenação motora, reflexo, agilidade, explosão, entre outros benefícios. “É uma mistura de artes marciais e cada professor tem uma didática, como no solo ou em pé. Estou convidando os GMs para virem experimentar esse novo estilo e conhecer a minha didática, que vai ser muito legal. Espero a presença de todos”.

CT GMA

Além do MMA, o Centro de Treinamento da GMA oferece diversas modalidades que os guardas podem participar e inscrever os seus familiares. Lá é possível praticar natação, hidroginástica, hidroboxe, ginástica funcional, badminton, judô, jiu-jítsu, boxe chinês, taekwondo, kung fu, defesa pessoal, corrida e corrida monitorada.

sábado, 3 de maio de 2014


Pires da Costa

Abaderna toma conta do Brasil,vazo sanitario jogado em torcedores rivais,e com isso o casionou a morte de um rapaz,um absurdo que assusta os torcedores mundo a fora.
Olha é muita coragem daqueles que vem para o Brasil torcer por suas seleções,torcer em um pais sem ordem,sem a minima segurança,o pais esta entregue,a segurança publica foi destruida,o cidadão esta sendo cassado nas ruas,e as autoridades do pais so pensam em politicagem.
O pais hoje sustenta uma imensa de pessoas que não querem mais trabalhar,já que recebem as tais bolsas sociais,o que tem destruido uma potencial mão de ombra,que hoje vive a espera das bomdades do governo.
Este governo que ai esta acabou com o sentimento de respeito que se tinha no pias,com a desculpa de se livras dos resquicios da ditadura militar,acabou com a civilidade,o respeito hierarquico.
Os brasileiros é chamado para mais uma eleição,isso porque é obrigatorio o bendito voto,agora digo votar em o que ai esta e não deu certo,ai é ser masoquista ao extremo.
Chega de governos hipocritas,que querem agradar a opinião publica desenformada,agora temos a oportunidade de responder a toda essa situação que vivemos no pais,pessoas de bem encurraladas,amedrontadas,por uma politica publica de segurança que abandona a população,que tem beneficiado aos que vivem a margem da lei.
O povo brasileiro pede socorro,esta insuportavel viver em um dos paises mais violento do mundo.
É tempo de mudar,agora,a oportunidade é essa,puço firme,governo que controle a bandidagem,é isso que precisamos

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Guarda Municipal de Aracaju

Guarda Municipal firma parceria com CAPs para promover inclusão social de jovens e adultos

Na manhã desta quarta-feira, 16, representantes da GMA e da Rede de Atenção Psicossocial do município de Aracaju reuniram-se para firmar uma parceria a fim de promover a inclusão social de jovens e adultos através do esporte. O objetivo é oferecer aos usuários dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPs) algumas modalidades esportivas existentes no Centro de Treinamento da Guarda.

Inicialmente, deverão ser incluídos nas atividades os usuários do CAPs AD Vida, que atende casos de álcool e outras drogas entre adolescentes até 18 anos. “A ideia é de fortalecer a relação e o cuidado com os jovens, oferecendo uma prática que, além de unir, trará valores para a vida desses meninos e meninas, dará uma perspectiva de futuro. Quem sabe podem até virar profissionais”, animou-se a coordenadora da Rede de Atenção Psicossocial, Karina Cunha.

“Tivemos essa iniciativa após uma reunião do Comitê sobre a situação da população de rua, quando conhecemos o espaço que a Guarda possui para o treinamento. Falei com o coronel Enilson, comandante da GMA, e ele rapidamente abraçou a ideia. Com certeza vai ser uma parceria muito positiva”, afirmou Karina. No primeiro momento os jovens serão convidados a praticar badminton e natação. Existe ainda a previsão de usuários de outros CAPs serem incluídos no projeto, como os do CAPs Arthur Bispo do Rosário, que atende pessoas com transtornos mentais.

O Guarda Municipal Fábio André, coordenador do CT-GMA, também ressaltou a importância social da parceria. “Essa união é bem interessante porque abre espaço para a Guarda demonstrar a sua preocupação com a sociedade e o caminho que as pessoas estão tomando. Colocar esses usuários para praticar esportes ajudará a incluí-los na comunidade. É um projeto sensacional e nós estamos dando todo apoio, disponibilizando nossos profissionais para que dê certo. A Guarda está mostrando que não apenas pune, mas também oferece oportunidades para que eles encontrem um novo caminho para a sua vida”, destacou o GM Fábio André.
 
 
Fonte:ASCOM/GMA
5Curtir · ·

terça-feira, 15 de abril de 2014

Privatização das ruas de Aracaju
Não é de hoje que o blog exorta as autoridades a tomarem alguma providência no sentido de coibir o constrangimento ilegal que os flanelinhas impõe aos proprietários de veículos que precisam estacioná-los no centro da cidade, na Orla da Atalaia ou em outros pontos da cidade.
Privatização das ruas de Aracaju II
O pior de tudo é que a ousadia desses flanelinhas aumenta à medida que o poder público diminui a vigilância sobre esse tipo de situação. É como se fosse comum o particular ocupar espaços públicos, sem a devida permissão dos órgãos competentes, e passassem a exigir do particular a cobrança de uma “tarifa” pela “guarda” do veículo, sob pena de ter esse mesmo veículo riscado ou avariado. Um absurdo!
Privatização das ruas de Aracaju III
É como se  fosse numa cidade sem lei, que não tem guarda municipal, guarda de trânsito, polícia militar...ou seja, ninguém. Aqui é cada um por si. E mais, os preços cobrados estão ficando cada vez mais caros. Para que o dileto leitor tenha uma ideia, sábado passado (12/04), quem esteve em uma formatura que aconteceu no CIC teve que desembolsar R$ 10,00 para estacionar o carro na rua, isso mesmo, na R U A, que é um bem de uso comum do povo, e sobre o qual não deveria ser exigido esse tipo de “tarifa de segurança”.  Noutras palavras, privatizaram os logradouros públicos de Aracaju. Com a palavra o senhor Prefeito.

Fonte:Blog do Claudio Nunes

quinta-feira, 10 de abril de 2014

sábado, 5 de abril de 2014

Corpo é encontrado dentro de um saco no 17 de Março
Gilveneide Silva recebeu várias perfurações de arma branca
Gilveneide foi encontrada com várias perfurações (Foto: Divulgação Sergipe é notícia)
O Instituto Médico Legal (IML) registrou a entrada de dois corpos neste sábado, 5. Gilveneide Silva Santos, 32, foi encontrada por populares dentro de um saco no bairro 17 de março, em Aracaju. O corpo apresentava várias perfurações por arma branca.
Equipes do IML se deslocaram esta tarde para o município de Estância, para remover o corpo de um homem ainda sem identificação, que morreu afogado no rio Piautinga.
As primeiras informações são de que o rapaz conhecido como Neto morava em São Paulo e estava em Estância visitando familiares e ainda que estava tomando banho com amigos que ainda tentaram, mas não conseguiram reanimá-lo.

Fonte:Infonet.com.br

terça-feira, 1 de abril de 2014

Guarda Municipal de Aracaju

Lágrimas e emoção marcam o encerramento de curso tático da GMA
A Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec) encerrou com festa o I Nivelamento Tático Operacional (I NTO). Ao som de aplausos e gritos de motivação, os 31 concludentes do curso de operações táticas realizado pela Guarda Municipal de Aracaju (GMA) foram recepcionados no Centro de Treinamento da GMA (CT-GMA) na noite do último domingo (30).
Vinte integrantes da GMA além de representantes das guardas de Nossa Senhora do Socorro, Estância, Salvador - BA, Mossoró – RN e Recife – PE receberam das mãos de familiares o brevê de formatura conquistado ao preço de muito suor e lutas.
De acordo como Diretor Adjunto da Guarda Municipal de Aracaju, tenente Jonatas Souza após passarem 11 dias em regime de internato afastados do convívio familiar, o reencontro marcou um dia histórico para os formandos e para a GMA.
“Hoje é um dia histórico para a Guarda Municipal de Aracaju, quiçá para o nordeste e o Brasil. Um curso dessa envergadura, com uma carga horária dessa magnitude, com um corpo de instrutores altamente capacitado e técnico o tornam sem sombra de dúvida um dos melhores cursos do Brasil entre os desenvolvidos por Guardas Municipais”, afirma o tenente.
O compromisso da Prefeitura de Aracaju com a segurança dos cidadãos é a força que impulsiona o crescimento e o fortalecimento da Guarda Municipal. Investimentos e capacitação são as ferramentas empregadas para esse fim.
“Entendemos como de suma importância a realização desse curso para o nosso efetivo e em última instância para o povo aracajuano, pois promovendo a qualificação, o aperfeiçoamento e a inserção de novas técnicas preparamos os guardas municipais (GMs) para o enfrentamento das demandas que se apresentam diariamente. Um curso como esse em que se tira esses profissionais de sua rotina diária acaba por unir os participantes, estimulando um espírito de corpo, de unidade dentro da instituição. Além do mais abrimos vagas para que GMs de outros estados pudessem vir e realizar o curso conosco. Este é o primeiro de muitos passos e um marco na história da Guarda Municipal de Aracaju e dos seus integrantes. Pessoas sempre muito disponíveis ao aprendizado.” Afirma Georlize Teles, secretária municipal da Defesa Social e da Cidadania.
O curso formatado pelo Grupo Tático Operacional (GTO) da Guarda Municipal buscou preparar seus integrantes com as técnicas mais modernas de atuação frente às mais diversas situações. Com ênfase na defesa pessoal, atendimento pré hospitalar, resgate aquático, segurança de autoridades, utilização de agentes químicos e o emprego de armas de fogo curtas e longas.
Para o Diretor Geral da Guarda Municipal, coronel Enilson Aragão, a formação desses agentes de Segurança Pública é um ganho substancial para Aracaju.
“A partir de agora podemos esperar o fortalecimento do Grupo Tático Operacional (GTO) que hoje conta com colaboradores preparados, capacitados e técnicos que atenderão as ocorrências de maior complexidade relacionadas à criminalidade, violência urbana e distúrbio civil, bem como no auxílio às demais forças de Segurança Pública”, afirma o coronel.
Dos 31 formandos duas eram mulheres. A GM Keite Matos da GMA foi contemplada com o troféu de segundo colocado geral na classificação. Um orgulho para sua família.
“Estou muito orgulhosa pela conquista de minha irmã. Vejo na vitória dela a minha vitória porque nós somos muito próximas. Tenho certeza de que como ela contribui para o meu sucesso minha torcida auxiliou na vitória dela”, afirma Hérica dos Santos, irmã da GM Keyte Matos.
Foto de Guarda Municipal de Aracaju.
Foto de Guarda Municipal de Aracaju.

segunda-feira, 31 de março de 2014

Saiba como usar o serviço de bicicletas compartilhadas

Saiba como usar o serviço de bicicletas compartilhadas
Caju Bike já está em funcionamento desde o domingo, 30
O Caju Bike já está em funcionamento desde o domingo, 30 (Foto: André Moreira)
Neste domingo, 30, a Prefeitura Municipal de Aracaju, através da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), órgão membro da Secretaria Municipal de Defesa Social e da Cidadania, entregou o projeto ‘Caju Bike' à capital sergipana. A inauguração do serviço de aluguel compartilhado de bicicletas aconteceu na Orla, local onde as primeiras estações foram instaladas.

Será um total de 20, mas as cinco estações iniciais, com 10 bicicletas em cada, já estão em funcionamento, são elas: uma no setor de quadras esportivas da Orla de Atalaia, do lado oposto à pousada Via Mar, outra próxima ao terminal de integração de ônibus Atalaia e outra no bairro Coroa do Meio. A previsão é que até final de maio as outras 15 estações sejam entregues em Aracaju, totalizando as 200 bikes disponíveis para a população utilizar através do aluguel compartilhado.

Como funciona?

Há duas possibilidades para o cidadão: ou ele será usuário diário ou mensal do serviço, a diferença está no estímulo do modal. Como assim? É que a bicicleta deve ser usada por 60 minutos ininterruptos e quantas vezes por dia qualquer usuário desejar. Para isso, ele precisa devolver a bike após esta uma hora de uso em qualquer estação e deixá-la por lá num intervalo de 15 minutos. Mas se ele precisar continuar pedalando após uma hora, sem ter que fazer a pausa, serão cobrados R$ 5 por cada 30 minutos subsequentes.

Dentro desse sistema, o usuário diário debitará de seu cartão de crédito R$5. Se o cidadão optar em utilizar o serviço durante um mês, será creditado R$10. Em caso de roubo ou furto, o cidadão deve prestar Boletim de Ocorrência (B.O.) na delegacia mais próxima e, em seguida, ligar na central de atendimento: 4003-9891.

Referência

O Caju Bike é uma iniciativa semelhante aos bens sucedidos Bike Rio, Bike PE, Bike Salvador e Bike Sampa, que se tornaram referência no compartilhamento de bicicletas no país. No Rio, o projeto, que foi implantando em outubro de 2011, registra quase três milhões de viagens e 250 mil usuários. Recentemente, o programa carioca foi ampliado e a cidade ganhou mais 200 estações e totalizará 2,6 mil bicicletas à disposição da população.

Sustentabilidade

As bicicletas, desenvolvidas pela Samba Transportes Sustentáveis, têm fabricação 100% nacional, pesam em torno de 15 quilos, possuem quadro em alumínio com design diferenciado, três marchas, selins com altura regulável, guidão emborrachado, acessórios de sinalização, sistema de identificação e trava eletrônica. Como uma ferramenta de segurança para os ciclistas, as bicicletas compartilhadas do Caju Bike têm os pneus largos para reduzir a velocidade e as cores fortes ajudam na visibilidade.

De acordo com o presidente da Serttel Transportes Sustentáveis, Angelo Leite, o atual momento representa avanço para a mobilidade urbana da capital sergipana. "O Caju Bike vai contribuir muito com esse novo movimento que as cidades como Aracaju estão vivendo, cuja visão de integração entre cidade e ambiente urbano prioriza as pessoas e não mais os carros", acredita.

Serviço

Site para acesso dos usuários: www.cajubike.com
Call Center: 4003 9891
Atendimento ao cliente: www.mobilicidade.com.br/cajubike/faleconosco.asp
Com informações da AAN


Fonte:Infonet.com.br

domingo, 23 de março de 2014

Enviado por uma seguidora:

"Acabaram de matar aqui na cavalgada do marcos freire 1"

Alguém tem mais informações?

quarta-feira, 19 de março de 2014

JACKSON AUTORIZA CONCURSO PARA COORDENADORIA PERÍCIAS

Jackson autoriza realização de concurso para Coordenadoria de Perícias (Foto: Wellington Barreto/ASN)
O governador Jackson Barreto marca mais uma vez a história da Segurança Pública de Sergipe. Em solenidade no Palácio de Veraneio na manhã desta quarta-feira, 19, o chefe do Executivo estadual assinou autorização para a realização de concurso no âmbito da Coordenadoria Geral de Perícias da Secretaria de Segurança Pública (SSP), que é composta pelo Instituto de Investigação, Instituto de Criminalística e do Instituto Médico Legal. A Coordenadoria tem por finalidade a realização das perícias médico-legais e criminalísticas, os serviços de identificação e o desenvolvimento de estudos e pesquisas na área de atuação.
O concurso destina-se ao provimento de vagas para Perito Criminalístico, Perito Médico-Legal, Perito Odonto-Legal, Papiloscopista e Agente Técnico de Necropsia. No total, o concurso terá 34 vagas, sendo 18 para nível médio e 16 para nível superior.
Para o governador Jackson Barreto, essa é mais uma oportunidade para o povo, principalmente para a juventude sergipana. “Esse concurso tem algumas particularidades, uma delas é o tempo em que foi realizado o último concurso, que ocorreu há mais de 20 anos, e contemplou apenas o cargo de Médico Legista”, lembrou.
Outro ponto destacado pelo governador é a importância de ampliar o quadro da Coordenadoria, a fim de oferecer condições de funcionamento ao Instituto Médico Legal (IML), bem como proporcionar tratamento mais respeitoso e humano aos servidores e a população. “É preciso que a gente lembre da dor daqueles que perdem um ente querido e passam horas esperando a perícia do Instituto Médico Legal, há também muitos processos na justiça paralisados sem uma conclusão, por falta de perícia. Nesse momento estamos dando um salto de qualidade e quantidade”.
Nunca houve concurso para essas áreas de perito criminalístico, agente técnico de necropsia e papiloscopista. “É um fato inédito na área da perícia criminal sergipana. Estamos fazendo história com esse concurso que corresponde ao projeto do Governo Federal, o Brasil Mais Seguro, criado pela Secretaria Nacional de Segurança e Ministério da Justiça”, explicou o governador.
O secretário de Estado da Segurança Pública, João Eloy, informou que as inscrições serão abertas dia 22 de abril e encerradas em 11 de maio, já a prova objetiva acontece no dia 25 de maio. Também serão convocados para o curso de formação 50 aprovados, estes, ficarão no cadastro reserva. “Com esse ato, o governador dá um passo importantíssimo na área de Segurança Pública, porque não adianta ter policiais e investigadores sem ter perícia. Com a ampliação do efetivo, vamos auxiliar o promotor de Justiça, o Ministério Público e o Judiciário. Esse concurso é um ato que ficará na história de Sergipe, pois, vamos modernizar e dinamizar a segurança pública”, destacou.
Polícia Militar
O governador Jackson Barreto falou do concurso da Polícia Militar, anunciado por ele em dezembro de 2013. Já em fevereiro foi realizada a 1ª etapa do concurso para admissão de 600 novos soldados para a Polícia Militar de Sergipe (PM/SE), 540 para o sexo masculino e 60 para o sexo feminino. O último concurso para a PM havia sido realizado em 2005. Os 600 novos soldados representam um acréscimo de 12,81% ao efetivo da Corporação.
“Os novos soldados reforçarão a segurança do povo sergipano e garantirão um melhor policiamento em todo o Estado. Com a incorporação de novos policiais, o governo fecha um ciclo de investimentos que foram definidos no planejamento estratégico para área de segurança pública, marcado pela aquisição de armamentos, viaturas, fardamentos e equipamentos de proteção individual. Além disso, o governo vem implantando uma política de acautelamento individual de pistolas para os militares que permitirá que todo militar tenha a posse de uma arma do Estado”, detalhou.
Concurso
Nível Médio: Para os cargos de Agente Técnico de Necropsia (3ª Categoria) e Papiloscopista (3ª Categorias) será exigido ensino médio completo. São 8 vagas para Agente Técnico de Necropsia, sendo 1 para pessoas com deficiência, e 10 vagas para Papiloscopista, sendo 2 para pessoas com deficiência. O vencimento básico dos dois cargos é de R$ 1.689,51, podendo incidir adicional de até 40% de insalubridade para Agente de Necropsia e de até 20% para Papiloscopista.
Nível Superior – Cargos – Vagas e Remuneração:
Perito Criminalístico – 3ª Categoria (Área 1 – Ciências Contábeis/ Ciências Econômicas) – 1 vaga – remuneração de R$ 4.102,62 – podendo incidir adicional de periculosidade de até 30%.
Perito Criminalístico – 3ª Categoria (Área 02 – Engenharia Elétrica ou Eletrônica/ Engenharia de Redes de Comunicação/ Engenharia de Telecomunicações) – 01 vaga – remuneração de R$ 4.102,62 – podendo incidir adicional de periculosidade de até 30%.
Perito Criminalístico – 3ª Categoria (Área 03 – Análise de Sistemas/ Ciências da Computação/ Engenharia da Computação ou Informática/ Tecnologia de Processamento de Dados/ Sistema de Informação) – 1 vaga – remuneração de R$ 4.102,62 – podendo incidir adicional de periculosidade de até 30%.
Perito Criminalístico – 3ª Categoria (Área 04 – Engenharia Agronômica ou Florestal) – 01 vaga – remuneração de R$ 4.102,62 – podendo incidir adicional de periculosidade de até 30%.
Perito Criminalístico – 3ª Categoria (Área 05 – Farmácia/ Bioqúimica/ Biomedicina ou Biologia) – 02 vagas – remuneração de R$ 4.102,62 – podendo incidir adicional de periculosidade de até 30%.
Perito Criminalístico – 3ª Categoria (Área 06 – Engenharia Civil/ Matemática ou Física) – 02 vagas – remuneração de R$ 4.102,62 – podendo incidir adicional de periculosidade de até 30%.
Perito Criminalístico – 3ª Categoria (Área 07 – Engenharia Química/ Química Industrial ou Química) – 02 vagas – remuneração de R$ 4.102,62 – podendo incidir adicional de periculosidade de até 30%.
Perito Médico-Legal – 3ª Categoria (Medicina) – 05 vagas (01 para pessoas com deficiências) – remuneração de R$ 4.102,62 – podendo incidir adicional de insalubridade de até 40%.
Perito Odonto-Legal – 3ª Categoria (Odontologia) – 01 vaga – remuneração de R$ 4.102,62 – podendo incidir adicional de insalubridade de até 40%.
Fases
Para os cargos de Ensino Médio o concurso será dividido em duas fases: a 1ª fase consiste na aplicação de prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório; a 2ª fase será composta por curso de formação de 240 horas, de caráter eliminatório e classificatório, a ser realizado pela Academia de Polícia Civil de Sergipe e de Prova Final.
Para os cargos de Ensino Superior o concurso será dividido em três fases: 1ª fase, prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório; 2ª fase – prova de títulos de caráter classificatório; a 3ª fase será composta por curso de formação de 240 horas, de caráter eliminatório e classificatório, a ser realizado pela Academia de Polícia Civil de Sergipe e de Prova Final.
Prazos
O Edital será publicado em 19/03/2014, as inscrições serão de 22/04/2014 a 11/05/2014. As provas objetivas serão aplicadas em 25/05/2014. As etapas seguintes serão realizadas após a divulgação do resultado da prova objetiva.
O valor da inscrição é R$ 60,00 para nível médio e R$ 82,00 para nível superior.
O concurso será executado Funcab – Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt, fundação com sede em Niterói, que possui expertise na execução de concursos públicos, tendo executado, nos últimos anos, vários concursos na área militar, a exemplo da Polícia Militar do Estado do Espirito Santo, Rondônia, Acre e Mato Grosso. Em Sergipe também já executou vários concursos, a exemplo do Magistério (estadual e municipal), Detran, Secretaria Municipal do Meio Ambiente e o recente Concurso da Polícia Militar.
Presenças
Participaram da solenidade os secretários de Comunicação, Carlos Cauê; de Planejamento, Orçamento e Gestão, João Augusto Gama e o chefe da Casa Civil, José Sobral. Além dos secretários-adjunto da Segurança Pública, João Batista; da Comunicação, Sales Neto; a superintendente da Polícia Civil, Katarina Feitoza e o diretor de Criminalista, Moises Chagas.
Ascom ASN


Fonte:Faxaju.com.br

Filme rodado em Sergipe entra em cartaz nesta quinta

Filme rodado em Sergipe entra em cartaz nesta quinta
Este é o terceiro filme do cineasta gravado em Sergipe
Filme foi quase todo gravado em Sergipe (Fotos: Divulgação)
“Nem um Nordeste arcaico e nem um Nordeste azul piscina”. Foi com esta frase que o cineasta Hermano Penna definiu as características de seus filmes. E com essa informação o público sergipano tem uma ideia do que esperar da sua mais nova película: Aos ventos que Virão. O filme foi quase todo gravado em Sergipe e estará em cartaz a partir de quinta-feira, 20, nas seções do CineCult - Cinemark.

Segundo Hermano Penna, a ideia do filme partiu de uma conversa com um amigo de Poço Redondo que o apresentou a história de Zé de Julião, um ex-cangaceiro que saiu do interior de Sergipe e foi trabalhar em Brasília. “Alcino Alves me contou a história e fiquei fascinado. O enredo é baseado na vida de Zé de Julião, porém, não é uma biografia, pois acrescentei outros elementos”, disse.

“A história começa com a morte de Lampião e termina na inauguração de Brasília. Muitas imagens foram gravadas em Poço Redondo e Canindé. Além disso, muitos atores sergipanos também participam do elenco do filme”, acrescenta.
Hermano Penna fala da sua mais nova obra
Este é o terceiro filme do cineasta gravado em Sergipe. “Já gravei aqui o filme Sargento Getúlio e o documentário Mulheres do Cangaço. O tema do sertão e do Nordeste que me move a produzir. Não sei explicar direito o fascínio por Sergipe, mas o Nordeste sempre me atraiu. Sempre retratei o nordeste em meus filmes”, fala Hermano, que é cearense.

“Queria agradecer ao povo que abriu suas casas no interior, mais precisamente em Sítio Novos e Curralinho. São povos extremamente generosos. Queria também agradecer ao ex-governador Marcelo Déda pelo apoio dado ao filme”, finaliza.
Por Geilson Gomes e Raquel Almeida
Fonte:Infonet.com.br

terça-feira, 18 de março de 2014

GUALBERTO: “JACKSON SEMPRE FALA VERDADE. MOSTRA O QUE É POSSIVEL E O QUE NÃO É”

Nas ultimas semanas, o governador Jackson Barreto (PMDB) vem negociando pessoalmente com representantes dos servidores do Estado o Plano de Cargos e Salários para variadas categorias no serviço público. Toda essa discussão conta com a colaboração do deputado estadual Francisco Gualberto (PT), líder da bancada governista na Assembleia Legislativa e conhecedor da causa.
 “Eu estou sonhando, acreditando e efetivamente participando desse trabalho. Meu desejo é votar e aprovar o plano de cargos e salários até o prazo estabelecido pela lei por conta do calendário eleitoral”, confessou Gualberto, durante debate com deputado de oposição na sessão desta terça-feira, 18. “Não posso garantir que o plano será a redenção ou a mágica que vai fazer com que todos os servidores fiquem sorridentes. Mas já será um excelente começo”, disse o deputado.
Por conta do ano eleitoral, o prazo para que o referido plano seja apresentado, discutido, votado, aprovado, sancionado e publicado no Diário Oficial, com validade para 2014, será o dia 8 de abril. Caso tudo isso aconteça após esta data, as regras do plano só terão validade a partir de 2015. “Pelo o que sei, o próprio presidente do sindicato dos servidores públicos, Waldir Rodrigues, nos seus 25 anos de atuação como sindicalista, nunca viu um plano semelhante”, disse Francisco Gualberto. “Não sabemos detalhes do plano que vem sendo discutido, mas a iniciativa do governo, por si só, já é algo que devemos prestar atenção com boa vontade”.
O líder governista também defendeu o governador Jackson Barreto em relação ao episódio envolvendo a frase “Nem vem de garfo que hoje é dia de sopa”, pronunciada pelo gestor estadual durante recente entrevista à imprensa. “O que Jackson quis dizer foi: ‘eu não me estresso, não fico impaciente com as reivindicações dos servidores. Isso não me tira a tranquilidade’. E nós compreendemos perfeitamente isso. Não há conflito algum com os servidores. Jackson sempre fala a verdade. Mostra o que é possível fazer e o que não é possível”, argumentou Francisco Gualberto.
Por: Gilson Sousa

Fonte:Faxaju.com.br
HOMENAGEM ARACAJU
Inácio Joaquim Barbosa: da chegada à mudança por Silvaney Silva Santos*
                                  A história não faz nada, não desenvolve batalhas, são os homens reais que fazem tudo isso, não é a história que usa os homens como meio de atingir seus fins, a história é a atividade dos homens para conseguir seus objetivos.
Marx
O objetivo deste artigo é mostrar aspectos da política adotada por Inácio Joaquim Barbosa desde a sua chegada em 1853, até a mudança da capital sergipana em 1855. Este texto toma como referências o livro “Aracaju e outros temas sergipanos” de José Calazans Brandão da Silva, publicações do jornal CINFORM de 2003 e o livro “Destino da província” de José Augusto Garcez, 1954 do qual foram retiradas as imagens. A discussão gira em torno dos seguintes questionamentos: Quem teria sido o pai da criança? O presidente nomeado? Ou este teria sido marionete de um barão?
O fato é que em 1853 o Brasil passava por mudanças. A indústria começava a dar um sinal de animação. Vivíamos a "era Mauá". A locomotiva era um sinal significativo dessa era. Antes da chegada do presidente Inácio Joaquim Barbosa em terras tupiniquins, os partidos políticos, Liberal e Conservador, eram verdadeiras facções em busca do poder. Logo, o governo precisava adotar uma política conciliadora, que pudesse apagar rancores. Esta política chegou a Sergipe através do então presidente, um homem que “possuía muita literatura”, dominava os idiomas francês, inglês, latino e italiano.
Inácio foi nomeado presidente da Província sergipana no dia 7 de outubro de 1853 tomando posse em 17 de março do mesmo ano. O recente presidente mostrou-se um grande articulador político; conservou a tranquilidade pública, estabeleceu a segurança individual e de propriedade, diminuiu o número de crimes, apelou para o governo o aumento de verbas para as despesas e aumentou o número de policiais. Desta forma Inácio Barbosa procurava resolver os problemas da Província usando a inteligência de um homem que sabia o que queria.
Após acalmar os ânimos dos partidos, Inácio Barbosa procurou organizar a política econômica de Sergipe. Na expressão de Calazans (1992), Sergipe “era o açúcar”. Porém, o presidente estudou o problema deste produto no contexto brasileiro, que na ocasião estava em crise, perdendo para a Inglaterra na concorrência e a carência de braços devido à abolição do tráfico negreiro em 1850 contribuiu para isso. Para solucionar o problema do açúcar, Inácio reduziu o imposto sobre o produto, junto a isso, se preocupou com o fabrico do açúcar tentando modernizar os engenhos com máquinas trazidas da Europa. O presidente Inácio Joaquim Barbosa via Sergipe totalmente preso economicamente à Bahia. Primeiro, havia uma submissão dos senhores de engenhos sergipanos aos trapicheiros baianos. Segundo, a inexistência de um comércio com os estrangeiros. O sistema econômico com a Bahia era desvantajoso, sendo os produtores sergipanos lesados na pesagem do açúcar.
Diante disso, o então presidente provincial procurava melhorar as barras para atrair os navios estrangeiros e comercializar de forma mais vantajosa com o estrangeiro. O presidente tentando satisfazer a gregos e troianos, organizou uma Companhia de Reboque a Vapor, chamando pessoas influentes de todos os partidos; nomeou-se uma comissão provisória composta pelo Barão de Maruim, coronel Cardoso de Araújo Maciel e Antônio Freire de Matos Barreto. Logo, ficou acertado que o local ideal era a Barra do Cotinguiba por ser a mais movimentada e de mais prosperidade econômica, nesta localidade ficava o povoado Santo Antônio do Aracaju. O topônimo "Aracaju” devido à presença de grande quantidade de papagaios e cajueiros, daí, na língua indígena, Aracaju. Nessa região havia a presença francesa os quais vinham explorar o pau-brasil, a pimenta e o algodão através do trabalho indígena. Os traficantes só deixaram de explorar a barra do rio Sergipe, depois que Cristóvão de Barros venceu os índios de Baepeba e fundou a cidade de São Cristóvão em 1590.
Existem controvérsias a respeito da localidade escolhida pelos vencedores. Alguns defendem a tese de que as cidades
 eram localizadas em locais mais afastados do mar devido ao medo de ataques dos piratas e de contrair a febre, doença comum na época. Devido a isso as cidades brasileiras eram edificadas na parte mais alta para defender-se dos inimigos. Mas em fins de 1854, a povoação de Santo Antônio do Aracaju já possuía centenas de moradores, gente humilde, pescadores e oleiros que moravam em casas de palha, a localidade, próxima à Barra do Cotinguiba, era privilegiada para o escoamento do produto mais importante da época, o açúcar.
O tema da mudança da capital de São Cristóvão para Aracaju em 17 de março de 1855, é um dos mais explorados pelos historiadores. São vários posicionamentos sobre a dita mudança, o historiador e político Felisbelo Freire defende a tese de que a mudança da capital não foi uma iniciativa de Inácio, mas sim, de interesses políticos e individuais. Contrário a tal argumento, o primeiro historiador de Sergipe, Antônio José da Silva Travassos, defende que o presidente Inácio Barbosa influenciou o Barão de Maruim a ser favorável à mudança da capital de São Cristóvão para Aracaju. Segundo Calazans fica claro, com as declarações de Travassos, a verdadeira autoria da remoção.
A tese de que Inácio foi influenciado pelo Barão de Maruim, segundo Calazans é injusta. Conforme o autor, o Barão era um homem generoso e não seria capaz de levar a frente um plano de tão sérias consequências, visando unicamente valorizar terrenos que possuía em Aracaju. O supracitado autor afirma que João Gomes de Melo já era um homem de recursos, na época o mesmo estava gastando muito na construção da igreja Matriz de Maruim.
O plano da mudança foi previamente traçado e estudado por Inácio Barbosa. O momento histórico que o Brasil passava era favorável para isso, como já foi evidenciado, vivíamos na era Mauá, tempo de progresso, desenvolvimento e conciliação, estas foram características marcantes da década de 50.
Há vinte anos antes da mudança da capital passávamos por um momento conturbado da nossa história, o Período Regencial, que foi marcado pelo derramamento de sangue e grandes agitações políticas. Em Sergipe tivemos a Insurreição de Santo Amaro, filha da ganância de grandes proprietários de terras e das frequentes fraudes eleitorais, processo que levou à decadência da próspera Vila de Santo Amaro das Brotas.  Um outro ângulo que deve ser observado para entendermos a mudança da capital são as localizações das cidades no século XIX. Estas passaram de cidades-fortalezas para cidades-portos devido à abertura cada vez maior dos mercados com a intensificação do capitalismo. Como exemplos de tais mudanças tivemos, de São Cristóvão para Aracaju, de Olinda para Recife e de São Vicente para São Paulo.
Partindo para aspectos mais locais, São Cristóvão encontrava-se em uma situação decadente. A antiga capital dependia de marés, tendo muita dificuldade para navegação, sua posição geográfica não favorecia a Província, sendo imprópria naquele momento como capital de Sergipe. Segundo Calazans era impossível São Cristóvão acompanhar as ideias da época.
Conforme o autor, a ideia da mudança era antiga, tal medida já havia sido pensada em 1832 por Gaspar de Almeida Boto, o qual defendia Laranjeiras como o local propício para ser a capital da Província. Em 1846, o engenheiro João Bloem apresentou ao presidente da Província a planta do Porto das Redes para a futura edificação da nova capital. Essa localidade correspondia, e ainda corresponde, a Vila de Santo Amaro (hoje cidade!). Tínhamos, com isso, as principais regiões para que fosse instalada a nova capital, Laranjeiras e Santo Amaro, ambas do vale produtor de cana de açúcar, o Cotinguiba. Mas o presidente Inácio Barbosa transferiu a capital para o lado do povoado do Aracaju, por suas boas águas, pelo bom ambiente e principalmente, por estar mais próxima da Barra do Cotinguiba, localidade ideal para a exportação do açúcar para o estrangeiro, libertando-se das amarras da Bahia.
Calazans faz, de maneira contextualizada, uma análise das causas da mudança que vão de encontro com a tese do professor Dênio Azevedo, o qual publicou no CINFORM, em 17 de março de 2003, nos 148 anos de Aracaju, uma matéria, que dizia que a mudança foi um simples “capricho do Barão” , fato contestado pela historiadora Maria Thétis Nunes, a qual publicou para o mesmo jornal, na mesma data, que Inácio Barbosa era um progressista e “não foi ele um aventureiro ou um inconsequente, uma manivela do Barão de Maruim”.
Diante de todo este contexto, pode-se concluir que a partir da chegada de Inácio Barbosa, Sergipe não foi mais o mesmo,
 passou de uma economia dependente para uma independente; de uma Província conturbada para uma apaziguada; de uma época atrasada para uma desenvolvida. Em suma, não se pode deixar de reconhecer a importância da figura de Inácio Joaquim Barbosa para o desenvolvimento econômico e político de Sergipe. Os seus feitos lhe renderam um monumento nas imediações do Cotinguiba e do Iate Clube de Aracaju, na avenida Ivo do Prado. Teria Inácio sido colocado no ostracismo propositalmente? Parte da historiografia sergipana leva a crer que sim.
Parabéns Aracaju pelos seus 159 anos!!!
*Historiador, pedagogo, especialista em Ensino de História e em Pedagogia do Movimento e aluno do curso de Biblioteconomia e Documentação da Universidade Federal de Sergipe (UFS).
Referências:
GARCEZ, José Augusto. O Destino da província. Aracaju: MCS, 1954.
JORNAL CINFORM, 17/03/2003.
SILVA, José Calazans Brandão da. Aracaju e outros temas sergipanos. Aracaju: Governo de Sergipe: FUNDESC, 1992.




Fonte:Blog do Claudio Nunes

Messias Gonçalves

ARTIGO
Servidores públicos têm o seu momento histórico  por Messias Gonçalves

Desde que entrei no serviço público do estado de Sergipe mais precisamente em agosto de 1982, que ouvimos e esperamos pelo Plano de Cargos e Salários. Que na verdade é um ordenamento funcional com as definições das carreiras de estado e de governo. Durante este período, foram dezenas de remendos, tornando o estado uma verdadeira colcha de retalhos, onde em cada repartição tem a sua própria realidade, como se cada uma fosse um estado independente.
Ao longo dos anos tivemos de tudo. Melhorias, achatamentos salariais, recusas de pagamentos de direitos e conquistas, como a URV por exemplo. Na verdade sempre fomos reféns dos governantes de plantões. Tivemos governadores para todos os gostos e malvadezas. E  sempre para uma categoria, como se fossem orquestrações, nunca chegou nada. Servidores classificados nos níveis básicos, médios e até superiores e geral, percorreram esses anos, sendo discriminados.
Com a possibilidade real da eleição do petista Marcelo Deda, os servidores em sua maioria, enchem-se de esperanças e apostam que finalmente os seus sonhos serão realizados e que finalmente haverão de serem reconhecidos e valorizados. Inicialmente ele prioriza algumas categorias, em detrimento das demais. Mas mesmo assim, paralelamente contrata uma empresa visando adotar o tão sonhado plano. Vindo a apresentar aos sindicatos no ano passado.
Então o sonho foi adiado mais uma vez, tendo como desculpa a situação em que se encontra o estado em relação à Lei de Responsabilidade Fiscal. E mesmo assim, o governador Jackson Barreto demonstra interesse e boa vontade em enviar para a assembleia legislativa. Mas antes convocou o sindicato que representa a maioria desses trabalhadores, principalmente constituídos de merendeiras, vigilantes, motoristas, executores de serviços gerias, operativos, agentes e oficiais administrativos e técnicos alem de outras categorias para primeiro expor a situação das finanças e detalhar o projeto.
Porém, mesmo com toda a boa vontade, o governo esbarra num detalhe fundamental que é a não condição de implantar imediatamente após a aprovação, dos ganhos salariais. Ficando para uma segunda etapa, tão logo haja uma folga nas finanças estado.   É neste detalhe que gostaria de chamar a atenção de todos.
Aprovada e sancionada a lei, ESTÁ ASSEGURADO OS DIREITOS. Ninguém mais tira. É nosso e ninguém tasca como diz o ditado popular. É preciso que as entidades e os próprios funcionários entendam que o que mais importa neste momento é a aprovação do plano.  Lembrem que foi em parcelas mensais que foram implantadas as melhorias nas policias. Assim serão com os demais servidores.
O que peca neste plano é a sugestão no quesito METODOLOGIA, de alterar de dois para quatro anos o prazo para que os servidores tenham os avanços horizontais. Isso representaria um fator previdenciário no nosso estado, vindo a copiar a malvadeza implantada por FHC quando presidente do Brasil. É inadmissível achar que servidores trabalharão sessenta anos no serviço público para poder atingir o topo da carreira.
Este direito foi adquirido em 1977, quando o ex-ministro do STF Carlos Brito, elaborou o Regulamento transformado em lei que rege a s carreiras dos funcionários.  É preciso deixar como é hoje, ou seja, manter os dois anos para os avanços horizontais.
Portanto colegas servidores, procurem entender a importância de vermos aprovado o nosso tão sonhado  plano de cargos. Exija dos seus representantes, dos seus deputados estaduais e façam como que eles percebam a importância de assegurar essa conquista. O mais importante neste momento é a garantia do plano, que só virá com a aprovação e a sanção por parte do governador Jackson Barreto. Boa vontade e interesse em resolver ele vem demonstrando. Cabe agora as entidades também entenderem o momento e dar o aval para a aprovação, com as devidas correções que não venha prejudicar os servidores.

sábado, 15 de março de 2014

Policial reage a assalto e mata bandido na Taiçoca em Socorro agora há pouco
Enviado por um seguidor:

PARQUE DOS FARÓIS
15/03/2014

ACIDENTE GRAVÍSSIMO AGORA AQUI NO PARQUE DOS FARÓIS.

CARRO DO LIXO DA EMPRESA TORRE ACABA DE PASSAR POR CIMA DE UM SENHOR DE 60 ANOS MAIS CONHECIDO COM AMARELINHO.